• Jaqueline Chile

Editais

O que você vai levar dessa leitura?

- O que são editais

- No que é preciso prestar atenção para participar de um edital

- Onde encontrar editais









Tenho uma boa e uma não tão boa notícia para te dar! Vou começar com a não tão boa: artistas não vivem apenas de editais. E a boa: não tenha medo, eles são seus amigos!

Já conversei com muitos artistas a respeito do envio de editais e a maioria deles me falou uma frase muito semelhante a isso aqui: “não enviei porque achei um negócio cabuloso, gigante, absurdo, difícil, PDF, um monstro socorro”. O que, vou te contar, não deixa de ser verdade! À primeira vista um edital, aquele documento gigante feito de regras e cláusulas que mais parecem para advogados lerem, pode parecer assustador e medonho. Mas cá entre nós, você é muito mais do que o susto de palavras rebuscadas, né não?

Um edital nada mais é do que um manual. Sim, um manual para acessar um recurso financeiro disponível.


Exemplo hipotético: “Edital de convocatória para o festival da Jujubinha em Unicórniolândia”. Você, artista (talvez um pouco assustado nesse momento), clica e abre o documento. No documento vai estar escrito tudo sobre o festival da Jujubinha em Unicórniolândia. Local, período das inscrições, como fazer a inscrição, quando vai acontecer o festival, o objetivo da convocatória, que tipo de artistas eles estão chamando (Músicos? Atores? Pintores? Fotógrafos?), do que se trata o festival, quais as responsabilidades da produção do festival e quais as responsabilidades do artista, orçamento, contato para dúvidas (não se acanhe, se achar algo dúbio ali no meio, pergunte!), critérios de seleção… Você vai ler aquilo tudo com bastante atenção e descobrir se é compatível com o seu trabalho, ou não.


Dica: enquanto estiver lendo um edital, pegue um caderno e vá anotando as informações importantes. Grife, rabisque e faça anotações que lhes serão úteis de lembrar depois. Normalmente, esse documento é grande e conta com uma série de detalhes que precisam de atenção prévia ao envio do projeto ou inscrição.

Não estou dizendo que você vai amar fazer isso, pois a parte burocrática exige bastante atenção, energia focada e tempo de trabalho. Você provavelmente vai precisar ter em mãos cópias de documentos de todos os envolvidos no seu projeto, bons registros fotográficos ou em vídeos, clipagem, material de divulgação, links de interesse, autorizações de uso de imagem e som, textos bem escritos sobre o seu trabalho e uma planilha orçamentária específica e clara.


Atualmente a maioria dos editais exigem inscrições online através de plataformas que os mesmos desenvolveram ou via e-mail. Porém, não se descartam exceções que ainda pedem o envio pelos correios. Fique atento pois dependendo da localização e o prazo da entrega, você pode perder a data limite de envio e ser automaticamente desclassificado da seleção. Programar-se com antecedência também faz parte e evitar deixar para a última hora é uma prática infalível.


Quando estiver escrevendo seu projeto, pense sempre na pessoa que vai ler o que você está dizendo. Então, seu texto deve ser claro, conciso e ter informações diretas. Sem encher linguiça! Aquela pessoa provavelmente vai ler outras dezenas de projetos, aposte no seu diferencial e deixe diretamente explícito quais são os motivos que te levaram a querer participar. Atente ao português, ok? Você pode perder credibilidade com um projeto que contenha erros gramaticais e de pontuação.


Depois de ler e enviar sua inscrição ou projeto para um determinado edital, você nunca terá certeza se vai ser aprovado. Torcer é importante, mas os pés no chão vão te fazer bem. Aprovar um projeto não é, como muitos pensam: impossível; muito pelo contrário, é muito POSSÍVEL! Quando você envia um projeto que obedece às normas citadas no edital e que inclua uma boa contrapartida, suas chances são altas! Entretanto, tenha em mente que editais são PARTE do seu trabalho e são somente uma maneira alternativa de propagar propagar a sua ideia. Não depender deles é fundamental!


“Mas eu nunca sei quando tem edital aberto!” — disse Stanislavski (só que não).

Calma, eu vou te apresentar duas plataformas que vão te ajudar a encontrar os editais de um jeito muito simples:


PROSAS https://prosas.com.br

O “Prosas” funciona da seguinte maneira: você faz o seu cadastro, clica em “editais” e pimba! Ele te mostra tudo o que está rolando em aberto numa plataforma super organizada, com prévia do que cada um daqueles editais se trata! Muito legal, não é? Você ainda pode filtrar a sua busca de acordo com o seu projeto, procurando somente por assuntos específicos que te interessem ou até mesmo locais de atuação. Daí é só clicar em “acessar edital” e mandar ver!


FALANTE CULTURAL

https://www.facebook.com/FalanteCultural/?hc_ref=ARRhr0bm-ck1GLJEYU3bhSdlkV1KwJHdHJXlb1zciB0P0HTF-e9iHMczXCc6PQoz9Ko&fref=nf

Like obrigatório para artistas e produtores! Sim, uma página do Facebook que aposta em publicações com links e indicações dos editais que estão em aberto. Além disso, costumam publicar novidades de emprego na área artística. É um meio que vai te informar, principalmente se você for bastante ligado nesse lance de redes sociais. Com certeza vale o seu jóinha!

Perca o medo, edital não é um bicho de sete cabeças e aprender a usá-lo como ferramenta de trabalho vai te fazer caminhar um pouco mais. Artistas que ousam entender dessa burocracia mostram o quanto são capazes de se dedicar à sua arte. Entenda os editais com mais leveza e você vai ver como é legal aprovar seu projeto e ainda mais, executá-lo! Boa sorte!

4 visualizações
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

Diga oi!

email g2@g2cultura.com.br

ligue  ou mande whatsapp

(11) 9 4312 6468